buzio_red (sem letras).png
buzio_red%20(s%C3%B3%20logo)_edited.png

Em terra seca

Búzios

OLÍVIA

O TEMPO E A EXPLORAÇÃO SONORA DA NATUREZA

 

Ficha Artística e Técnica

Intérpretes/Criadores

Antony Fernandes - Gaita de Fole (Sueca)

Carmina Repas Gonçalves - Viola da Gamba e Voz

Joana Lopes - Coreografia

Tiago Manuel Soares - Percussão

(bilha, çaranda ou crivo e vieiras)

 

Captação e edição de vídeo e som

Abel Andrade

Direção Artística e elaboração de conteúdos pedagógicos

Carmina Repas Gonçalves

Produção

Projecto Cardo

Música recolhida na Apúlia, Esposende, por Armando Leça

Filmado na Praia da Granja, Vila Nova de Gaia

Objetivos específicos

  • Exploração da noção de pulsação

  • Exploração sonora do espaço e da natureza

  • Sensibilização para o silêncio, para a beleza e subtileza dos sons suaves

  • Exploração dos sons das texturas

Sugestões de exploração dos conteúdos do vídeo em casa ou em sala de aula:

  1. Procurar, na natureza (no jardim da escola, num jardim perto de casa, na praia, etc), elementos que produzam som. Podem, se possível, transportar esses elementos para casa ou para dentro da sala, se não, pode ser interessante fazer esta exploração sonora na rua.

  2. Selecionar os sons mais interessantes. Pode ser 1 por criança, podem fazer pequenos grupos que explorem os mesmos elementos. Explorar todas as possibilidades tímbricas de cada elemento. Conversar sobre a relação entre os sons e as texturas ou características físicas do elemento que têm nas mãos (arenoso, rugoso, líquido, oco, etc). Criar ambientes sonoros diferentes usando os mesmos elementos (uma floresta à noite, um bosque com um ribeiro, uma praia etc); ajuda muito se construírem um pequeno percurso mental pelo lugar que decidirem explorar (ex: chegámos a um bosque e estava vento; depois ouvimos uma abelha que pousou numa flor; de repente, lá ao fundo começámos a ouvir água a correr e decidimos aproximar-nos; quando lá chegámos fomos lavar as mãos; do lado direito começámos a ouvir um pica-pau na árvore, etc.....)

  3. Explorar a ideia de pulsação, subdivisão e acentuação do tempo. Ex: Manter uma pulsação coletiva; depois cada grupo ou cada criança, de sua vez, pode explorar primeiro a subdivisão do tempo, depois uma acentuação de 2 em 2 ou de 3 em 3 tempos. (binário: 1,2; 1 e 2 e; 1, 2; ternário: 1,2,3; 1 e 2 e 3 e; 1, 2, 3; ) Ouvir exemplo: 

  4. Aprender a canção. Primeiro com frases pequeninas, depois frases maiores. Repetir até estar memorizado. Inventar gestos no momento de assimilar a melodia ajuda muito a memorizar. Quando a melodia estiver memorizada, começar a acrescentar ritmos e texturas com os materiais recolhidos.

  5. Fazer os jogos das laranjas (ou qualquer outro objeto, desde que tenha um bom peso e um bom tamanho para as mãos e para a musculatura das crianças) cantando a canção ao mesmo tempo. Esta canção é um pouco irregular ritmicamente, o que torna este jogo um desafio. No entanto, se o texto estiverem bem memorizado, o jogo torna-se bastante intuitivo e agradável. Ajuda muito dizer apenas as palavras com o ritmo (quase como se fosse um rap suave) carregando nas sílabas que aparecem no primeiro tempo de cada compasso: Eu fui ao mar/ Laranjas é/Fruta que’o/ mar não/ tem

  6. Aprender e dançar a coreografia. Se as crianças tiverem dificuldade em cantar e dançar ao mesmo tempo, pode dividir-se o grupo em dois: um grupo canta, o outro dança, depois troca. Sugestão: podem trocar o nome da personagem da canção de forma a cada criança ter o seu nome na história. Ex: Ò Maria, ò Maria, ficaste toda molhada; Joãozinho, Joãozinho, ficaste todo molhado.

  7. Por fim, dividir o grupo em dois: um canta e dança (ou canta e faz o jogo das laranjas) e o outro toca com os elementos que recolheu. Podem simplesmente improvisar ritmos sobre a melodia ou, se preferirem, podem combinar o que fazem em cada estrofe e de cada vez que repetem a música. Ambas as hipóteses são interessantes e na verdade, trabalham capacidades muito diferentes. Se conseguirem combinar o que fazer, estruturando a canção com os ritmos escolhidos, com os jogo das laranjas ou com a dança e construírem um ambiente sonoro como introdução, pode ser um trabalho interessante para apresentar numa festa da escola, para filmar em casa e ficar como recordação, para apresentar à família ou simplesmente para aproveitar bem uma tarde de fim-de-semana. 

A CANÇÃO

Fonte

Instrumental

Estrofe 1

Estrofe 2

 

Estrofe 3

Esta canção foi recolhida na Apúlia, concelho de Esposende, por Armando Leça

O instrumental é igual à estrofe 1 mas sem texto

A - Eu fui ao mar

Laranjas é fruta que o mar não tem

 

B - Venho toda molhadinha 

Das ondas que vão e vêm (bis)

A - Das ondas que vão e vêm

Eu venho admirada

 

B - Ó Olívia, ó Olívia 

Ficaste toda molhada (bis)

A - Ficaste toda molhada 

Toda cheia de flores

 

B - Ó Olívia, ó Olívia 

De falar aos teus amores (bis)

OLivia_1.30.1.jpg

O JOGO

O Jogo das

Laranjas

 

 

Instrumental

Estrofe 1

Estrofe 2

Estrofe 3

Este jogo serve para trabalhar a noção de pulsação e acentuação do tempo. A laranja passa de mão em mão em todas as pulsações, mas deve ser claro o primeiro tempo de cada compasso. Dependendo do jogo, essa acentuação é feita de maneira diferente. No vídeo cada hipótese aparece numa estrofe diferente, mas o ideal é fazer o mesmo jogo durante toda a música ou até repetindo a música várias vezes até o corpo aprender o que tem de fazer. 

No instrumental pode fazer-se qualquer um dos jogos. Em termos de acentuação do tempo, é igual à estrofe 1.

Jogo individual: a laranja passa de uma mão para a outra em todas as pulsações e a acentuação é feita segurando a laranja mais em baixo no tempo mais importante (como se a laranja fosse mais pesada) e mais em cima no caso dos tempos mais leves do compasso; a palavra fruta aparece num compasso composto que deve ser representado no jogo com um movimento mais amplo e circular do braço.

(1,2,3, 1,2123, 1,2, 1,2,3, 1,2,3, 1,2,3, 1,2, 1,2,3, 1,2,3, 1,2,3, 1,2, 1,2,3)

Jogo individual em círculo: o jogo que aparece na segunda estrofe do vídeo é igual ao primeiro mas feito em roda com todas as crianças. É um desafio à capacidade de concentração e abstração.

(1,2,3, 1,2,3, 1,2, 1,2,3, 1,2,3, 1,2,3, 1,2, 1,2,3, 1,2,3, 1,2,3, 1,2, 1,2,3)

Jogo em grupo: para fazer em grupos de 3. Uma das crianças fica responsável por segurar o primeiro tempo de cada compasso. Depois a laranja passa de criança em criança mantendo a pulsação. Nos compassos ternários, circula no sentido dos ponteiros do relógio; nos compassos binários, marca-se essa diferença passando a laranja no sentido oposto, retomando imediatamente a seguir o sentido dos ponteiros do relógio. Cada criança deve experimentar ficar nas várias posições do jogo (1º, 2º ou 3º tempo)

(1,2,3, 1,2,3, 1,2, 1,2,3, 1,2,3, 1,2,3, 1,2, 1,2,3, 1,2,3, 1,2,3, 1,2, 1,2,3)

A DANÇA

Dança

Instrumental

 

 

 

Estrofe 1

Estrofe 2

Estrofe 3

Coreografia em roda simples, de mãos dadas. Pode ser feita com um grupo de qualquer tamanho. Movimento no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio. Cada estrofe tem sempre duas partes, de acordo com a estrutura da própria canção. Nesta altura em que as crianças são alertadas para evitar o toque, pode-se dançar simplesmente sem dar as mãos.

No instrumental pode-se dançar como na estrofe 1 ou aproveitar para improvisar com movimentos inspirados na natureza.

A - No sentido contrário aos ponteiros do relógio de lado para o centro: caminhar 5 passos começando com a perna direita; 1 hop com a perna esquerda (na palavra fruta), seguido de mais 5 passos.

B - Virados de frente para o centro: passo para a esquerda, junta, passo para a direita, junta. Vai ao centro mergulhando com o tronco e volta afastar subindo o tronco; passo para a direita, junta, passo para a esquerda, junta. Vai ao centro mergulhando com o tronco e volta afastar subindo o tronco.

 

A - Improvisar imitando o movimento das ondas enquanto trocam de lugares.

B - Virados de frente para o centro: passo para a esquerda, junta, passo para a direita, junta. Vai ao centro e volta a afastar. Passo para a direita, junta, passo para a esquerda, junta. Vai ao centro e volta a afastar;

A - Caminhar para a direita começando com a perna direita.

B - Virados de frente para o centro: passo para a esquerda, junta, passo para a direita, junta. Cada um dá uma volta sobre si próprio com as duas mãos junto à boca (como quem chama alguém); passo para a direita, junta, passo para a esquerda, junta. Vai ao centro e volta a afastar.

Produção:

Cardo logo.png

Parceiro institucional:

9-Digital_PT_4C_H_FC_MC.PNG