Escola de Música Tradicional

Cardo-Amarelo

Considerando fundamental que a população portuguesa conheça a sua própria cultura, a Cardo-Amarelo pretende concentrar-se em recontextualizar e recuperar o repertório de tradição oral sempre com a preocupação de manter a sua essência e de expor a sua origem. Através do aperfeiçoamento técnico e artístico e duma boa oferta de aulas regulares e outras ações de carácter pedagógico, pretende promover o contacto entre diferentes gerações, fomentando o gosto por fazer música e encaminhando os seus alunos e participantes para uma prática musical mais frequente e, de preferência, em família.

A Cardo-Amarelo – Escola de Música Tradicional, criada em 2015, funciona regularmente na Travessa do Telhado nº 265, numa saudável parceria com o Ginásio Clube de Mafamude com as seguintes classes: percussão (Tiago Manuel Soares), gaita de fole (Antony Fernandes), danças tradicionais (Joana Lopes) e o Coro Cardo (dirigido por Carmina Repas Gonçalves).

Além do trabalho desenvolvido regularmente com os alunos da escola, a Cardo-Amarelo trabalha fora de portas, travando contacto com a população e promovendo troca de conhecimentos, através de oficinas ou pequenas formações, e participando em projetos que sejam desafiadores e aos quais considere que pode oferecer algo de novo.

Neste contexto, já colaborou com algumas autarquias em projetos que envolvem música vocal e comunidades rurais ou urbanas que, por algum motivo, careçam de atividade musical e social. São exemplos disso as colaborações com o “Há Festa na Aldeia”, através das quais foram criados seis coros em pequenas aldeias inseridas na rede “Aldeias de Portugal” e os dois Coros de Gaia inseridos no projeto do Fórum Internacional Gaia Todo um Mundo.